Putas

A dura vida das prostitutas que se expõem em vitrines de Amsterdã

Crédito, Getty Images. Ganham bastante dinheiro da gente. Mas muitas das mulheres que vendem sexo enfrentam cada vez mais dificuldade para atrair clientes. Fim do Matérias recomendadas. Da Inglaterra, da Escócia, da Irlanda. Bêbados, gritando, tentando tirar fotos. As jovens mulheres tentam esconder o rosto conforme turistas encaram e sacam seus smartphones.

Bordel busca 269819

Perigo de dispersão?

Muita gente desconhece, nem imagina, mas existem três casas de swing em Mato Grande. Na Liberty, a caçula, inaugurada em agosto de , a listra tem cerca de 70 nomes. A DooLance tem mais cara de boate, com uma estrutura própria, pensada para esse fim. A entrada é escura, assim como todo o restante do prédio, pintado em preto. Somos iniciantes. Estamos só olhando. Podemos nos descobrir hoje

'Meus filhos não sabem o que eu faço'

Durante a briga, a vítima chegou a tentar telefonar para a polícia, mas foi empurrada por Stanley, que em seguida, segundo registros oficiais, a ameaçou: Você assinou seu próprio atestado de morte. Em depoimento, a vítima contou que, pouco depois de começar o curso de inglês na cidade de Manchester, foi convocada a viajar a Londres para se encontrar com a mulher com quem havia negociado a bolsa de estudos. Controle O contrato, segundo a polícia, previa que a brasileira vendesse seu corpo. O valor confiscado pelo casal serviria para, segundo eles, pagar os custos da viagem que as jovens acreditavam ter ganhado gratuitamente. Nos quartos, tudo era filmado por câmeras controladas pelo casal. O nível de controle sobre os passos das brasileiras ia além. Por algum tempo, elas foram obrigadas a irem acompanhadas até o curso de inglês - mas logo foram forçadas a abandonar as aulas.

175 176 177 178 179
Comento

Leave a Reply